Mestrado

 

1. Disciplinas obrigatórias (3 créditos, 45 horas)

 

Área de concentração:  Análise e Concepção do Espaço Construído na Amazônia

 

Pesquisa Científica em Arquitetura e Urbanismo (3 créditos, 45 horas)

Ementa: Epistemologia no campo da arquitetura e urbanismo. Organização do pensamento científico. Contornos disciplinares e método científico. Método dedutivo, Método hipotético-dedutivo e método histórico. Métodos quantitativos e qualitativos para sistematização de dados. A disciplina terá dois enfoques, um ligado à teoria do conhecimento e outro referente a métodos e técnicas de pesquisa, incluindo a discussão do qualitativo e quantitativo e visa fornecer ao aluno uma visão geral da pesquisa e de elementos necessários para que o aluno possa definir sua abordagem de pesquisa.

 

2. Disciplinas optativas (3 créditos, 45 horas)

 

Área de concentração:  Análise e Concepção do Espaço Construído na Amazônia

 

1º Semestre

Arquitetura e Sustentabilidade (3 créditos, 45 horas)

Ementa: 1. Padrões de Urbanização contemporâneos: origens e tendências. 2. Desdobramentos sócio-espaciais e ambientais nas cidades decorrentes do desequilíbrio da economia urbana: informalidade, degradação ambiental e crise de identidade cultural. 3. Políticas urbanas e paradigmas de desenvolvimento, o desenvolvimentismo, a crise ecológica e a trajetória da sustentabilidade ambiental, a proposta da sustentabilidade ecológica dos países centrais. 4. Concepções de desenvolvimento urbano difundidas na Amazônia Oriental na segunda metade do século XX, matrizes de artificialização da cidade, desdobramentos e impactos. 5. A difusão de experiências internacionais de naturalização de cidades: limites e possibilidades. 6. Defasagens históricas e oportunidades de mudanças de paradigmas para as cidades amazônicas. 7 . Novas interfaces rural urbanas e a construção de uma visão integrada do território.

 

 Conforto Ambiental e Eficiência Energética (3 créditos, 45 horas)

Ementa: Condicionantes de Conforto Ambiental: A) Caracterização Ambiental; B) Materiais Construtivos; Preparação seminário encerramento. Condicionamento Termodinâmico e Acústico de Edificações: C) Acústica ambiental; D) Materiais Construtivos  - Comportamento Acústico de edificações - interiores; Apresentação, seminário e entregas de materiais. Sistemas Prediais Regenerativos: E) Sistemas de iluminação artificial; F) Sistemas de iluminação natural.

 

Desenho Ambiental (3 créditos, 45 horas)

Ementa: Desde os anos 1980, pelo menos tem havido discussão nos meios técnicos do Urbanismo, do Paisagismo e da Engenharia Ambiental sobre a intensidade do impacto de intervenções territoriais e suas implicações socioambientais e físico-ambientais nas escalas da microbacia hidrográfica urbana e dos aglomerados metropolitanos. A crítica ao padrão racionalista e a inobservância das dinâmicas ecológicas clássicas existentes no espaço urbano, feita por Ian McHarg, reabriu um debate crescente em torno da necessidade e da reavaliação de posturas "compreensivas" como intervenção territorial, alteração da paisagem e produção do ambiente construído humano.

A disciplina pretende discutir e apresentar concepções, métodos e tecnologias de abordagens associadas a esta revisão em torno do campo disciplinar do Urbanismo, a partir de conteúdos da chamada Bioengenharia, da dita "Drenagem Sustentável", de parte da Engenharia Ambiental e de correntes urbanísticas que se pretendem de baixo impacto socioambiental.

 

Método Etnográfico para Pesquisa em Arquitetura (3 créditos, 45 horas)

Ementa: Campo de atuação das Ciências sociais; Método antropológico de pesquisa: a etnografia; Cultura como conceito; Leitura de imagens: princípios da antropologia visual; Imagem como texto e texto como imagem: cruzamento entre etnografia e semiologia. Teoria dos signos: a interpretação hermenêutica dos textos; interpretação subjetiva do signo; Arquitetura como comunicação; Sistema dos objetos; Exercício de investigação e leitura do espaço arquitetônico.

 

Paradigmas do Pensamento Arquitetônico (3 créditos, 45 horas)

Ementa: Marco conceitual do campo disciplinar da arquitetura e do urbanismo. Contornos disciplinares: memória, história, conceitos, processo projetual. Teoria e epistemologia da arquitetura no século XX. Novos sistemas teóricos figurativos sobre a arte e a arquitetura no século XX. Evolução do pensamento projetual. Leitura e discussão de textos clássicos. As várias abordagens da arquitetura na contemporaneidade. Teoria dos signos. Semiótica como método de leitura da arquitetura.

 

Técnicas Instrumentais Aplicadas a Caracterização dos Materiais (3 créditos, 45 horas)

Ementa: Conceito de mineral e material amorfo. Intervalo de estabilidade dos minerais. Os materiais: identificação mineralógica e química. As técnicas instrumentais: Difração de Raios-X (DRX), Fluorescência de Raios-X (FRX), Análise Térmica Diferencial e Gravimétrica (ATD/TG), Infravermelho (IF). Processos de transformações mineralógicas de materiais pela ação intempérica, formação de sais e produtos de oxidação.

 

Teoria, Documentação e Análise de Monumentos Históricos (3 créditos, 45 horas)

Ementa: Teóricos do restauro do século XIX ao XX. Permanências e transformações no patrimônio edificado. Leitura de monumentos. Métodos de prospecção e escavação. Noções de pedologia e estratigrafia. Materiais de construção tradicionais. Materiais na arquitetura amazônica dos séculos XVI ao XX.

 

Teoria e Produção do Espaço Urbano (3 créditos, 45 horas)

Ementa: Teorias do espaço urbano, espaço construído, definição e constituição do espaço urbano ao longo das diversas concepções de cidade, incluindo condicionantes políticos, sociais e econômicos. Conceitos fundamentais para concepção da forma urbana. A trajetória do pensamento sobre qualidade espacial. Princípios funcionalistas e monumentais de cidades. Processos vernaculares de produção do espaço urbano. Plano de cidades e intervenções urbanas estruturantes.

 

2º Semestre

Arqueologia da Arquitetura  (3 créditos, 45 horas)

Ementa: Conceitos e fundamentos teóricos. Fontes de pesquisa. Métodos de prospecção e escavação. Noções de pedologia e estratigrafia. Os materiais da arquitetura na Amazônia (século XVI ao XIX).

 

Cidade e Água (3 créditos, 45 horas)

Ementa: É proposta uma discussão conceitual e técnica sobre as formas da água na paisagem e no território da cidade. O eixo da discussão é um conjunto de quatro destas formas: os espaços da economia da cultura das zonas portuárias (waterfronts); a modernização portuária; algumas tecnologias da engenharia ambiental e a política de gestão de recursos hídricos em ambiente urbano. Deste modo, a água na cidade extrapola sua dimensão de elemento estritamente natural, conformando, pelo menos, quatro formas de ser no território: substânciaveículopaisagem e recurso

 

Conforto Ambiental Instrumental (3 créditos, 45 horas)

Ementa: a) revisão de procedimentos de cálculo de carga térmica, determinação do “pior cenário” e da temperatura efetiva; b) programa Arquitrop; c) programa Luz do Sol, DLN, Relux; c) Planilhas de cálculo Excel- cálculo da temperatura Efetiva – método da CSTB*; d) programa Ecotect. e) análises comparativas; f) experimetação e simulação; g) exercício prático insolação e sistemas de sombreamento: i) Mascaramento e recorte de carga térmica –I e II; ii) exercício   prático: recortes de carga térmica; iii) exercício   prático: determinação de custos energéticos de refrigeração; h) utilização de iluminação natural-redução de custos energéticos; l) custo energético –Iluminação e refrigeração; m) diagnóstico energético.

 

Desenho e Regulação do Espaço Urbano (3 créditos, 45 horas)

Ementa: Princípios regulatórios e normativos de controle urbanístico. O planejamento na base de planos e de intervenções de controle urbanístico. Bases ideológicas relevantes para regulação como parte de políticas públicas urbanas. Concepção, formas, sistemas e conjunturas das políticas de ordenamento territorial. Bases conceituais para avaliação na escala do desenho urbano.

 

Eficiência Energética e Uso Racional de Energia Elétrica (3 créditos, 45 horas)

Ementa: 1.Introdução: por que uso eficiente de energia? Panorama energético mundial. Panorama energético brasileiro: estado atual e perspectivas. Energia e desenvolvimento. Energia e meio ambiente. 2.Usos finais de energia: iluminação, força motriz. Circuitos elétricos de distribuição de energia elétrica. 3.Fundamentos da análise econômica para programas de eficiência energética de energia. Retorno de investimentos. Fluxo de caixa. 4.Gerenciamento pelo lado da demanda. O que é GLD? O planejamento integrado de recursos o gerenciamento pelo lado da demanda. Estudo de caso no Brasil e exterior. 5.Programas de eficiência energética: opções tecnológicas. Iniciativas de eficiência energética. Marketing de eficiência energética. Previsão de impacto de programas de eficiência energética. Tarifas, custos dos programas de eficiência energética. 6.Uso eficiente de energia em edifícios. Domótica. Controle e gerenciamento da demanda. Índices de eficiência energética. 7. Legislação: Normas. Políticas públicas. O PROCEL e suas realizações. Experiências no exterior.

 

Epistemologia do Projeto de Arquitetura (3 créditos, 45 horas)

Ementa: Contornos disciplinares do Campo da Arquitetura. Fazer arquitetônico: arte de edificar, arte de projetar e arte de configurar espaços. Histórico dos fundamentos geométricos do espaço arquitetônico. Formalização do método de projeto. Representações espaciais do ser humano no processo de projeto. A dimensão afetiva da arquitetura. Analogias e tipologias na concepção arquitetônica.

 

História, Patrimônio e Monumento (3 créditos, 45 horas)

Ementa: Estudo da própria história da constituição conceitual de patrimônio histórico; noções sobre bens móveis, imóveis, naturais, materiais e imateriais, e toda a discussão dos valores, critérios e significações sociais de cunho estético, documental e científico. Aprofundamento sobre as origens da noção de preservação, especialmente a partir do século XIX, no pós-Revolução Industrial e no pós-Revolução Francesa. A atuação de intelectuais como Eugène Viollet-le-Duc (1814-1879), John Ruskin (1819-1900); Camillo Boito (1834-1914). Atualização de antigas práticas de preservação do patrimônio de natureza material, como a de William Morris (1834-1896) e da _Society for the Protection of Ancient Buildings; de Gustavo Giovannoni (1873-1943) e o restauro científico na preservação de cidades históricas; de Cesare Brandi (1906-1988) e a restauração de pinturas, esculturas e obras de artes na Italia; até o restaurador contemporâneo Salvador Muñoz-Viñas. Noções de autenticidade e significado social da arquitetura (Paolo Marconi), contrastando com noções clássicas baseadas unicamente na matéria e no primado do projeto. Defensores de teorias que valorizam unicamente a materialidade (Giovanni Carbonara). Analise das conexões entre história, documento e monumento, de modo a compreender o largo campo simbólico que transita entre as noções de comemoração e efeméride, de culto ao herói pátrio e da visualidade biográfica, e, ao mesmo tempo, da própria construção do objeto artístico. Experiência brasileira e amazônica, desde as iniciativas do início do século XX, com Theodoro Braga (1872-1953), atuação do Instituto Histórico e Geográfico do Pará, nas décadas de 1920 e 1930, a atuação do IPHAN na Amazônia, a partir da década de 1940, até as políticas e experiências atuais, como o Monumenta, Feliz Lusitânia, Fórum Landi e pesquisas acadêmicas da Universidade Federal do Pará.

 

História e Técnicas do Uso do Ferro na Arquitetura Histórica (3 créditos, 45 horas)

Ementa: MHistória e técnicas do uso do ferro na arquitetura a partir do século XVIII. História e técnicas do ferro utilizado na arquitetura pós-Revolução Industrial. A arquitetura de ferro na Europa, Brasil e Amazônia. Estruturas, ornamentos e tipos de produção do ferro. Sistemas construtivos e tipologias da arquitetura de ferro em Belém. Intemperismo e patologias de estruturas e ornamentos de ferro.

  

Historiografia e Teorias da Arquitetura Moderna e Contemporânea (3 créditos, 45 horas)

Ementa: História e Historiografia da Arquitetura. Tendências de interpretações da arquitetura no Séc. XIX. Historiografia do Movimento Moderno e crise da arquitetura moderna. Historiografia da arquitetura moderna no Brasil. Novas referências teóricas na arquitetura contemporânea. Integração e complexidade da arquitetura. Arquitetura e Subjetividade.

 

Memória e Patrimônio Arquitetônico (3 créditos, 45 horas)

Ementa: Memória individual e coletiva: relação entre memória e esquecimento, antigo e moderno, passado e presente; “Escavando” a memória individual; os “lugares de memória”; Cultura e Patrimônio: do material ao imaterial; Política do Patrimônio no Brasil: dos modernistas às intervenções contemporâneas em Centros Históricos; Idades Míticas: a “Belém da Memória”.

 

O Espaço da Cidade Informal (1 créditos, 15 horas)

Ementa: O fenômeno da urbanização no mundo contemporâneo. O problema da pobreza urbana. Assentamentos informais e agendas internacionais de habitação e meio ambiente. Estudos da produção de assentamentos espontâneos. O contexto regional de intervenções dos setores público e privado na Amazônia Oriental.

 

O Desenho da Cidade em Contexto Amazônico: Cartografias de Processos (3 créditos, 45 horas)

I. Matrizes teóricas sobre a espacialidade da cidade: Geohistória do espaço urbano capitalista.  O urbano-regional contemporâneo. II. Instrumental de análise e redesenho cartográfico: Abordagens morfológicas clássicas. Sintaxe espacial. Autômatos celulares. Fractais. III. Instrumentos de análise da paisagem. Sistemas de espaços livres. Suporte biofísico. Usos e infraestrutura. IV. Investigação de processos a partir de registros espaciais: A evolução urbana das cidades amazônicas. Linhas do tempo locais e globais. Investigação de padrões espaciais e processos de urbanização (mercantil, industrial, monopolista, fordista, pós-metropolitanos) em cidades selecionadas. IV. Sínteses: Potenciais da espacialidade das cidades e do urbano amazônico. Cartografias de cidades e sua inserção como ferramentas para o debate sobre desenvolvimento e  sustentabilidade da região.

 

Tecnologia da Conservação e da Restauração Arquitetônica (3 créditos, 45 horas)

Ementa: O universo dos materiais de construção tradicionais (terra crua, materiais cerâmicos, rochas, argamassas, cal, areia e madeira) de Vitrúvio ao século XVIII. Processos de degradação dos materiais. Investigação laboratorial aplicada à conservação e restauração. Técnicas e materiais utilizados em restauro. Adequação de projetos complementares.

 

 Tópicos Especiais (1 crédito, 15 horas)

Ementa: Consiste no desenvolvimento de seminários sobre temas de natureza diversa, relacionados à área de concentração do programa, de interesse de professores e grupo de alunos, assim como permite a participação de professores doutores convidados. A duração é de quinze horas.

    

3. Atividades (3 créditos, 45 horas)

 

Estágio Docente (3 créditos, 45 horas)

Ementa: O estágio docente deverá ser desenvolvido em disciplina de graduação e terá por finalidade a preparação do aluno para a atividade docente. Depois de concluído, o aluno deve apresentar relatório de sua atuação ao professor que o acompanhou na atividade, que, por sua vez, terá que emitir um parecer aprovando ou não o aluno, atribuindo ao discente um conceito de acordo com o sistema de avaliação do Regimento dos Programas de Pós-Graduação da UFPA. O parecer do professor deverá ser submetido à apreciação do Colegiado do Curso.

 

Participação em Pesquisa (3 créditos, 45 horas)

Ementa: Na participação em pesquisa o aluno deverá integrar uma equipe de pesquisa do PPGAU. As atividades a serem desenvolvidas (plano de trabalho) no semestre em que o discente se matriculou devem ser detalhadas com o coordenador da pesquisa. Para aprovação do desempenho na atividade, o discente deverá apresentar um relatório das atividades realizadas acompanhado de parecer do coordenador da pesquisa. O parecer do professor deverá ser submetido à apreciação do Colegiado do Curso.

 

Pesquisa Orientada (3 créditos, 45 horas)

Ementa: A pesquisa orientada deverá ser cursada pelo aluno após a conclusão dos créditos em disciplinas. O aluno deverá desenvolver um tema referente à sua pesquisa de dissertação, dentro da linha de pesquisa ou, quando de interface, dentro das demais linhas do programa. A orientação será do orientador ou, para no caso das interfaces, por outro professor sugerido pelo orientador. Para aprovação o aluno deverá elaborar um relatório da pesquisa, contendo os resultados alcançados, a ser apresentado ao professor que o acompanha, que irá atribuir ao discente um conceito de acordo com o sistema de avaliação do Regimento dos Programas de Pós-Graduação da UFPA. O parecer do professor deverá ser submetido à apreciação do Colegiado do Curso.